3 de dez de 2012

A lenda do Papai Noel

Olá meus chicletes com banana!!!
O Natal ta chegando né? E no Natal é tudo tão bonito...musiquinhas alegres, pessoas felizes sorrindo pra você, presentes, decorações brilhantes...é tudo tão irritantemente perfeito!
Mas será que nunca nada de ruim acontece no Natal? Acho que não é bem assim...
Aliás, tem muitas crianças que tem medo de Papai Noel.
Bom, eu já tinha dito que ia postar lendas de terror e aqui vai uma lenda de terror Natalina.


Era Natal. Mas pra Abby era muito mais que isso. Com 16 anos, Abby morava com sua mãe, que não era uma pessoa nada legal, o pai já havia morrido...sim, ele tinha morrido no Natal.
Ela se lembrava perfeitamente. Tinha só 6 anos. Ainda acreditava na ridícula história do Papai Noel. Seu pai estava sentado na cama de Abby colocando ela para dormir. Na cozinha, a mãe cantarolava enquanto guardava as coisas do jantar.
Pai: durma e o Papai Noel irá aparecer e colocar um lindo presente em baixo da sua cama.
Abby: mas eu quero o presente agora papai!
Pai: você tem que dormir Abby. Se não o Papai Noel não conseguirá entrar pra guardar o presente. Ele só entra quando você está de olhos fechados.
Conformada ela fechou os olhos e deixou que o pai cantasse até que o sono chegasse e ela dormisse profundamente, mergulhando nos seus sonhos de criança.
 Dormindo, a noite passou rápido, e quando Abby acordou, já era a manhã do Natal.
Ela levantou depressa e animada para ver seus presentes. Então se agachou para ver em baixo da cama onde o pai tinha dito que estaria o presente. Mas ao se agachar deu um berro. A mãe veio correndo ver o que era. Em baixo da cama de Abby, o corpo morto do Pai. Todo ensanguentado, os médicos disseram que provavelmente ele tinha se matado com uma faca cravada no peito. Mas como então o pai teria ido parar em baixo de sua cama? Era uma questão sem resposta.
Desde então, a mãe trata a Abby com nojo, desprezo. A mãe acha que de alguma forma, a garota é a culpada pelo que aconteceu.
Abby crescera, se tornara uma moça, e em todos os natais, ela não recebia presentes e não fazia decoração, ou o jantar de Natal. A data era ignorada. Ou até mesmo recebida com medo.
Com o trauma de infância, Abby não conseguia dormir nessas datas, e ficava na porta da casa, esperando se algo de ruim aconteceria.
Mas no Natal desse ano, algo diferente estava esperando por Abby.
Sua mãe já tinha ido dormir, e a garota sentada no sofá da sala, procurava algo bom para assistir na televisão que a distraísse e livrasse das memórias que a atingiam todo o Natal.
Abby: papai, mas eu quero meu presente agora!- ela disse com a voz fraca, relembrando o momento, a última vez que conversou com o pai.
Um vesto frio a golpeou. Ela virou pra trás. As cortinas sacolejavam com a janela aberta. Engraçado, ela tinha a impressão de ter deixado a janela fechada. Caminhou até lá e a fechou. Ouviu o ranger da porta da frente sendo aberta. O que era agora? Passou.
Abby: quem está ai?
Sem resposta. Mais passos. Abby estava ficando realmente assustada. Recuou até a ponta da sala. Uma figura  grande e sombria invadiu a sala. Um papai noel mascarado.
Papai noel: feliz natal Abby.
A voz era sinistra, assombrada. E o papai Noel foi se aproximando. Abby queria correr, gritar, mas estava travada. Não conseguia ir pra lugar nenhum.
O Papai Noel chegou bem perto e tirou a mascara. O rosto morto de seu pai.
Papai Noel: eu trouxe seu presente Abby.
Ele puxou o saco de trás das costas. Abriu. Dentro, o resto do corpo ensanguentado do pai.
O olhar aterrorizado que estampava o rosto de Abby fez o papai noel rir.
No dia seguinte, Abby foi encontrada morta. A causa? Suicídio.
Quando essa lenda é contada, surgem alguma hipóteses pra morte da garota. Alguns dizem que ela se matou quando viu que não teria como fugir do Papai Noel. Se matou, para não ser morta por criatura tão desprezível, com o rosto do seu próprio pai. Outros dizem que o Papai Noel a matou.
Isso é um grande mistério que jamais poderá ser respondido.
A não ser que o Papai Noel aparece pessoalmente na noite de Natal pra te mostrar como matou Abby. Não acho que vá ser uma experiência legal.


Bom, é isso. Gostaram? Comentem e eu posto mais. :) Beijos e FELIZ NATAL!

Um comentário: