1 de mar de 2013

Mini Imagine Niall

Mini Imagine Niall.

A luz do sol invadiu meu quarto e fez meus olhos arderem. Caramba! Quem abriu a cortina? Quem foi o idiota que entrou no MEU quarto? Na boa, hoje alguém morre. Levantei e me olhei no espelho. Cabelo bagunçado, uma blusa gigante e olhos de panda. Ninguém merece. Parece que hoje vou ter um longo dia.
Andei até o banheiro, e me arrumei. Para mais um dia insuportável com a "família feliz". É, desde que meus pais se separaram eu sou forçada a sair com papai e mamãe que não se suportam todos os finais de semana para eles fingirem que me amam e que vivem em completa harmonia.
Pensei qual seria o passeio de hoje. Nenhum deles é agradável: Um zoológico onde uma zebra quase engole minha cabeça ou quem sabe um parque com criancinhas irritantes.
Saí do banheiro decentemente vestida: Calça jeans, all star e camiseta. Conferi minha aparência e desci as escadas onde meus pais me esperavam sorrindo. Mas...além deles tinha um garoto. Ele devia ter mais ou menos a minha idade, e devo dizer...era lindo.

Pai: Oi Carol. Esse é o Niall, um primo distante seu...ele veio passar um tempo aqui.
O menino sorriu simpático.
Niall: Oi.
Eu: Oi...-acenei.
Priminho. Como eu não te conheci antes? U-A-U!
Pai: Bom Carol, eu tenho que resolver coisas de trabalho. Até mais.- ele deu um beijo em minha testa.- Niall, aproveite o passeio. -ele bagunçou o cabelo do Niall.
É, eu sei. Vocês devem estar pensando: Que tipo de pai é esse? Mas geralmente é assim: "Oi Carol tchau Carol, no próximo fim de semana te arrastarei para um passeio insuportável :D."
Mãe: Querida, combinei de sair com a Madson hoje. Tenho certeza de que você pode apresnetar a casa e a cidade para o Niall. Sinto muito querido, mas tenho certeza que teremos tempo para conversar depois.- ela se dirigiu ao Niall saindo de casa logo depois do meu pai.
É, eu sei. Vocês devem estar pensando que tipo de mãe é essa? E já sabem a resposta.
Eu: Oi..
Niall: Acho que já passamos essa parte...- ele riu sozinho e a risada gostosa dele me fez rir também.
Eu: Sabe, eu não te conhecia, senhor Niall primo distante.
Niall: Claro que conhecia! Não sabia que me esqueceu tão rápido, porque eu não esqueci de você!
Eu: Pera, para de brincadeira. Eu não te conhecia.
Niall: A gente brincava juntos na casa da tia Katy. Você me obrigava a brincar de casinha!
Me lembrei num estalo dele.
Eu: Nem vem! Você me forçava a brincar de pirata.
Nós rimos.
Eu: Sério, se você ainda for o mesmo vai dizer que está morrendo de fome.
Niall: E estou.
Eu: -rindo- azar o seu, eu não sou uma boa cozinheira como eu era nos tempos em que brincava de casinha.
Niall: Você fazia uns bolinhos de barro deliciosos!
Eu: Bobão! Você me obrigava a usa seus chapéus de jornal horríveis.
Niall: Eles não eram horríveis. Eu até personalizava e pintava de rosa pra você.
Eu: E meu cabelo ficava fedendo a tinta!
Ele riu.
Niall: Senti saudade.
Eu: é eu também. Você tá muito diferente!
Niall: O mesmo se diz de você. Mas não se esqueça, você ainda tem um contrato. Prometeu que ia se casar comigo!
Eu corei  lembrando do dia em que ele me pediu em casamente e eu aceitei. Criança ingênua.
Eu: Melhor irmos procurar algo pra comer.- mudei de assunto.
Niall: Posso antes tomar um banho? A viajem foi longa, to cansado.
Eu: Claro vou te mostrar o banheiro.
Mostrei pra ele e dei uma toalha.
Eu: Divirta-se.
Niall: valeu.
Sai e deixei ele tomar o banho dele em paz (infelizmente, imagine que coisa linda ele tomando banho).
Fui pro meu quarto e fiquei ouvindo música enquanto pensava nele. Começou a tocar uma música que eu gosta muuuito (Wish U were here -Cody Simpson) e eu comecei a dançar loucamente (pra que ser normal...:9).

E aí, derrepente aparece meu priminho lindinho sé de bermuda, cabelo molhado caindo no rosto e rindo de minha pessoa.
Eu: Não era pra você ter visto isso!
Niall: Mas foi a coisa mais fofa que eu já vi!
Eu: Então não ri!- cobri meu rosto envergonhada.
Niall: Tudo bem, desculpa.- ele tentava parar de rir.
Eu: Não! Acho que vou te deixar passando fome!
Niall: Não! Por favor, nããão!
Ri mostrando a língua.
Eu: Rá! Tenho uma arma contra você. Me convença a te dar comida...
Niall se jogou na minha cama e me encarou. Cara, aqueles olhos eram muito lindos!
Niall: Porque...eu sou seu primo e você não pode me deixar passando fome?
Eu: Isso não me convence e sai da minha cama! Você está invadindo minha privacidade.
Ele fingiu não ligar e pegou uma almofada em formato de coração.
Niall: Almofada bonitinha...-ele tacou em mim e ficou rindo de forma infantil.
Eu: Como ousa...-minha frase foi interrompida por outra almofada que o Niall tacou.
Eu: Ah é assim?- comecei a revidar as almofadas.
Logo estávamos os dois na cama rindo como idiotas e tacando almofadas um no outro.
Eu consegui subir em cima do Niall e segurar a mão dele.
Eu: Vai ficar de castigo mocinho.
Niall: Não me lembrava de você ser tão má.
O hálito de hortelã dele me fez notar o quanto estávamos próximos e eu me arrepiei. Involuntáriamente me aproximei mais um pouco, meu nariz tocando o dele. Ele soltou suas mãos e as passou pela minha cintura. Nossos lábios se colaram enquanto meus braços escorregavam para nuca dele, nossas línguas se tocando, todo desejo ficou claro em ambos os corpos.
Ele me deitou com extrema delicadeza na cama e as mão dele escorregaram para a barra da minha blusa. Foi quando me toquei do que estava acontecendo.
Eu: Niall, não!- empurrei ele.- Nós mal nos conhecemos.
Niall: Como assim Carol? Tudo que eu sei da minha infância é você!
Eu: Da sua infância Niall! Mas nós já estamos crescidinhos e muitas coisas mudaram.
Niall: O meu amor por você não mudou. O seu mudou?
Não respondi. Claro que eu o desejava, mas não dava pra saber se eu amava uma pessoa se passei anos sem vê-la. Nós sermos primos não era um problema, afinal não éramos primos de sangue, Niall era um primo emprestado. Mas ainda assim, tinha mais um detalhe...eu...era virgem. E não sei se essa era a hora certa pra isso.
Niall: Carol...
Eu: Desculpa. Eu...preciso pensar. Não vamos estragar isso tudo...só vamos esperar...dê tempo ao tempo.
Ele assentiu mas pareceu triste.
Eu: Então...acho que vou comprar comida...-pareceu uma pergunta.
Niall deu de ombros. Sério se o Niall não se importou com a comida é porque realmente a coisa tava feia. Ele realmente tava triste. Murmurei um "até logo" e saí para comprar comida. Passei no restaurante que costumava ir com meus pais e em todo caminho de ida e de volta fui pensando.
Era bom rever Niall e ele era realmente encantador. Mas...e se depois ele fosse embora e tudo ficasse em vagas lembranças como ficou nossa infância? Só que dessa vez eu já ia ser bem grandinha para entender que enquanto eu ficava me lembrando ele estava em algum lugar com alguma outra garota. E ia ser doloroso. Mas ver seus olhinhos tristes e decepcionados era ainda mais triste.
Confusão foi tudo que consegui como resposta.
Quando cheguei em casa não ouvi barulho e achei estranho. Subi para meu quarto e vi Niall dormindo feito um anjinho na minha cama. Não tive coragem de acordá-lo. Então deitei-me ao lado dele e comecei a mexer em seus adoráveis cabelos.
Nem me toquei quando adromeci....
                                                                     Continua
Eu sei que é um mini imagiene, mas eu não me contive, então vai ter parte 2, talvez 3...slá. hahahaha.
Bjo da Raque.

2 comentários:

  1. OMG RAQUEL!! QUE PERFEITO!! haha, é comigo entaum u-u <33 continua logo muie!! perfeito igual brigadeiro :9 Beijinhos da cah

    ResponderExcluir
  2. aeheheheheuaehaueu meu nome é Carol.(quer dizer,apelido,mas ta).Ameii ú.Ú

    ResponderExcluir